Jacto

O gerenciamento de projetos tem ajudado as organizações a suportarem o crescimento e a assegurar a sobrevivência em um ambiente conturbado. A importância dessa gestão também não é mais vista apenas no âmbito interno das organizações; ela passou a ser tratada como uma arma competitiva, que representa níveis crescentes de qualidade e ainda agrega valor aos interesses dos clientes.

O QUE É UM PROJETO?

Segundo Carvalho e Rabechini Jr. (2006), um projeto é uma organização de pessoas dedicadas que visam atingir um propósito e um objetivo específico. Projetos geralmente envolvem gastos, ações ou empreendimentos únicos de altos riscos e devem ser completados numa certa data por um montante de dinheiro, dentro de alguma expectativa de desempenho. No mínimo, todos os projetos necessitam ter seus objetivos bem definidos e recursos suficientes para poderem desenvolver as tarefas requeridas.

Uma gestão de projetos bem-sucedida exige planejamento e coordenação extensivos. Dessa maneira, o fluxo de trabalho e a coordenação do projeto devem ser administradas horizontalmente, e não mais verticalmente, como ocorria na gerência tradicional.

Os projetos são:

  • temporários, possuindo um início e um fim definidos;
  • planejados, executados e controlados;
  • entregam produtos, serviços ou resultados exclusivos;
  • desenvolvidos em etapas e continuam por incremento com uma elaboração progressiva;
  • realizados por pessoas e com recursos limitados.

Gráfico 01: Ciclo de vida relacionado aos grupos de processos ao longo do projeto

Fonte: segplan

Segundo Verzuh (2000), o ciclo de vida de um projeto mostra a sua progressão linear, sendo esta dividida em quatro etapas: definir, planejar, executar, concluir. A fase “definir” se inicia quando um projeto e um gerente de projeto são designados na minuta de projeto. A aprovação deste documento significa que todas as partes concordam quanto às metas do projeto, enfoque e equilíbrio entre custos, cronogramas e qualidade.

Com a definição vem a fase do “planejamento”, em que é feito o detalhamento do projeto. Depois de aprovado o planejamento, começa a fase de “execução”, a qual abrange cerca de noventa por cento das tarefas do projeto; essa fase se completa quando a meta do projeto é atingida. Feito isso, chega-se à fase mais curta do projeto, a “conclusão”, a qual abrange três funções: o desenvolvimento do produto, estabelecimento formal do projeto para o cliente e a revisão dos sucessos e falhas dos projetos para melhorias no futuro (VERZUH, 2000).

EXEMPLOS DEMONSTRAM A IMPORTÂNCIA DOS PROJETOS

Em uma pesquisa conduzida pelo Dr. William Ibbs, em 52 empresas de várias áreas e tamanhos dos Estados Unidos (IBBS 2002), alguns resultados obtidos atentam para a necessidade de se investir na assimilação da cultura do gerenciamento de projetos. Veja os resultados:

  • 16% dos projetos saem no tempo e custo previstos;
  • 94% dos projetos terão ao menos um reinício;
  • o estouro de orçamento chega a 188% do valor original;
  • somente 61% dos projetos conseguem manter o escopo original.

Outro estudo realizado por Kelling (2002), em uma amostra de 100 empresas, os resultados foram o seguinte:

  • 37% dos projetos tiveram fracasso, ou foram abandonados;
  • 34% dos projetos foram concluídos, mas com objetivos modificados, qualidade reduzida ou tempo adicional e/ou custo excessivo;
  • por fim, apenas 29% dos projetos foram concluídos satisfatoriamente.

Definir claramente o produto, definir bem os prazos e custo e executar os projetos dentro do planejamento diferenciam técnicos no mercado de trabalho, venha fazer a Pós Graduação em Gestão no Agronegócio.

Rafaela Andrade - Rehagro

Artigo publicado na edição de  Abril/17


Este conteúdo é de uso exclusivo, não sendo permitida sua cópia e/ou réplica sem a prévia autorização do mesmo.




Deixe seu comentário

Matsuda
Safeeds

Facebook

Biotrigo
Bonetti Agronutri
Oro Agri
Dispec
Cresol
Rehagro
Agral
Vencofarma