Versão Online

Não raramente costuma-se negligenciar a criação de bezerras dentro de um sistema de produção de leite, dando menos atenção a esta categoria. Na verdade, além de terem um grande peso no custo de produção, as bezerras representam o futuro do sistema, pois são a garantia de reposição e de continuidade do rebanho, além de serem resultado de cruzamentos que podem melhorar a qualidade genética do mesmo.    

Na fase da desmama até o parto, as novilhas não contribuem com a renda direta da atividade leiteira. Tais custos devem ser tratados como investimentos no futuro do empreendimento. Eficiência na criação de animais jovens significa baixa morbidade, mortalidade, adequado ganho de peso e, por fim, novilhas parindo na idade ideal. O manejo inadequado dos animais nesta fase também pode levar a perdas econômicas por redução de taxas de crescimento e até por redução da vida útil das fêmeas e do rebanho como um todo.    

Criar bezerras diante de tantos desafios e garantir a expressão de todo o seu potencial genético requer uma boa interação entre nutrição, ambiente e saúde do animal, e depende de um bom programa de criação. Para que o produtor obtenha sucesso nessa fase da criação de bovinos leiteiros é fundamental antecipar a “Idade ao Primeiro Parto”. Este índice é gerado pela média de idade das novilhas do rebanho no momento do primeiro parto. Novilhas parindo com a idade ideal começam sua produção de leite mais cedo, totalizando uma quantidade maior de leite produzido durante sua vida. Além disso, ficarão menos tempo gerando custos na recria.    

A idade ao primeiro parto é altamente dependente dos índices da recria, já que a primeira inseminação é definida pelo peso do animal. Assim, atrasos na primeira inseminação, causados por ganho de peso insuficiente, gerarão atrasos na idade ao primeiro parto. A escrituração zootécnica é fundamental no fornecimento destes dados, já que a data de nascimento das novilhas deve ser exata.

Com essas proporções, as novilhas de primeira cria terão menos propensão a partos distócicos e melhores condições de enfrentar a lactação sem desgaste físico acentuado.    

A determinação da idade ao primeiro parto deve ser adequada ao sistema de produção. Sistemas de custo elevado exigem novilhas mais jovens ao parto, visando a diminuição do custo. Em sistemas de custo baixo (rebanhos menos especializados), não adianta traçar metas muito elevadas, pois, provavelmente, as novilhas terão um custo elevado para obter altos ganhos de peso.

Artigo publicado na edição de Abril/16

Patrícia Vieira Maia Médica 
Veterinária – Equipe Rehagro

 

 


Este conteúdo é de uso exclusivo, não sendo permitida sua cópia e/ou réplica sem a prévia autorização do mesmo.




Deixe seu comentário

Facebook

Oro Agri