Jacto

Do pasto ao prato, os preços da carne bovina seguem estáveis; geadas no Centro-Sul do país deixa o mercado o mais apreensivo em relação a novas perdas na segunda safra do milho

A volta das geadas no Centro-Sul do país deixa o mercado o mais apreensivo em relação a novas perdas na segunda safra do milho. Essa preocupação com a oferta do grão ajuda a sustentar os preços no spot, onde a saca é negociada na média dos R$ 99,00, em Campinas/SP. Na bolsa brasileira o movimento é de alta nos contratos, o com vencimento para setembro/21 fecha a terça-feira cotado a R$ 97,15/sc, avanço de 1,08% no comparativo diário.

As intempéries climáticas ocorridas no Brasil e o clima quente e seco em algumas regiões produtora do cereal nos EUA, pressiona os preços dos futuros para cima na CBOT. O contrato com vencimento em setembro/21 encerra o período negociado a US$ 5,71/bu, alta de 2,83%.

O grande destaque da semana é o frio. A massa de ar polar que avançou desde ontem sobre o Centro-Sul do Brasil provoca queda brusca das temperaturas em grande parte das regiões produtoras do RS, SC, PR, SP e MS. Muitas cidades do Paraná registraram temperaturas abaixo de 2 graus, como Ponta Porã, Maringá e Londrina. Segundo o meteorologista, Marco Antônio dos Santos, da Rural Clima, há formação de geadas. Em Cascavel a sensação termina ficou em -5 graus.


O mercado interno ainda segue com escoamento da carne bovina em ritmo lento, o que faz com que a indústria frigorífica tenha uma posição mais cautelosa na hora de adquirir animais para o abate. Com isso, o mercado físico do boi gordo permanece sem muitas alterações, apresentando negociações de boi gordo girando em torno de R$ 315,00/@. Na B3, o contrato futuro de outubro/21 fechou o dia cotado a R$ 324,60, com valorização de 0,02% no comparativo diário. O boi, a vaca e novilha gordos ficaram apregoados, respectivamente, em R$315,00/@, R$294,00/@ e R$308,00/@, preços brutos e a prazo.

O mercado atacadista de carne bovina está sendo marcado por uma queda de braços entre frigoríficos e distribuidores. Sem conseguirem entrar em um acordo em relação aos preços, a liquidez dos principais cortes bovinos segue comprometida. Portanto, a carcaça casada bovina permanece cotada a R$ 19,40/kg.

A soja fecha a terça-feira com uma variação positiva dos preços nas principais praças do país, influenciada pela alta em Chicago. Em Paranaguá/PR, a oleaginosa é vendida na casa dos R$ 172,00/sc.

A previsão de clima quente e seco em regiões de lavouras nos EUA ameaça a produtividade da soja americana, o que é refletido em alta na CBOT. O futuro com vencimento para ago/21 encerra o período sendo negociado a US$ 14,43/bu, avanço de 1,09% no comparativo diário.


 




Deixe seu comentário

Lely
J Malucelli
INOBRAM

Facebook

Sicredi
Biotrigo

Enquete

Qual sua atividade?

Pecuária
Avicultura
Ovinocultura
Agrícola
Outra

43,12% : Pecuária
14,37% : Avicultura
4,95% : Ovinocultura
26,09% : Agrícola
11,47% : Outra

Safeeds
Cresol
Bonetti Agronutri