Jacto

 

“Além das vidas perdidas, retomada da economia e do emprego, manter a cadeira alimentar abastecida para a população é um dos mais importantes desafios do atual momento, mas o agronegócio brasileiro cumpre o seu papel e coloca comida na mesa das pessoas, além de manter aquecidas as exportações de produtos agrícolas”. A afirmação é de Wladimir Chaga, presidente da BRANDT, empresa global de soluções nutricionais para a agricultura.

 

O dirigente ressalta que o agro é um gigante e reduzir a produção não combina com os agricultores brasileiros. “O agro olha para o futuro. E produz cada vez mais para atender à crescente demanda. Somente o clima adverso pode frear a oferta de produtos agrícolas. Porém, quando as condições melhoram sempre há um agricultor disposto a plantar”.

 

Wladimir Chaga usa como exemplo a safra 2019/2020 de grãos, que atingiu 251,9 milhões de toneladas. “O crescimento foi de 4,1% sobre a colheita passada. Foram 9,9 milhões de toneladas a mais. Trata-se de um resultado realmente espetacular”.

 

A BRANDT, uma das maiores fornecedoras de fertilizantes especiais do mundo, também faz a sua parte e trabalha para fornecer tecnologias que ajudem os agricultores a melhorarem seguidamente os índices de produtividade.

 

Chaga alerta para a pressão do câmbio sobre os insumos importados, que pode ser um fator de atenção para a nova safra. “Os agricultores que adiantarem suas compras podem ter melhores cotações. A BRANDT está fazendo um grande esforço para tentar manter o nível de preços praticados, com ajustes pontuais. Porém, isso depende das negociações com os fornecedores, especialmente os internacionais”, explica o dirigente.

 

Novo normal – Wladimir Chaga concorda que o novo momento está provocando alterações em todas as áreas, incluindo os processos de compra e atendimento aos clientes. “Está sendo uma oportunidade para nos reinventar, aprender a fazer negócios de maneira diferente e, principalmente, focar no treinamento à distância, com o uso das mais diversas tecnologias, como webinars e reuniões por videoconferência”, diz o presidente da BRANDT. “No campo, porém, a realidade não muda: os agricultores querem cada vez mais tecnologias modernas para aumentar a produtividade”.

 

“Todos os colaboradores da BRANDT que podem realizar seus trabalhos na modalidade de home-office estão seguindo dessa forma”, ressalta Chaga, que faz um lembrete à importância do isolamento social e respeito às recomendações das autoridades da saúde.

“O intenso investimento em treinamento da nossa equipe de campo é recompensado neste momento. Todos estão capacitados a fazer o atendimento dos clientes de forma profissional, mesmo à distância”, destaca Chaga.

 

A BRANDT também tem especial atenção à logística e distribuição. “Para que as engrenagens da cadeia produtiva não parem, a distribuição e a entrega de produtos são vitais. Para isso, todas as medidas de segurança cabíveis devem ser tomadas a fim de assegurar a continuidade do trabalho desses profissionais”.

 

Quanto à pós-pandemia, Wladimir Chaga entende que será preciso aprender com a crise e se ajustar aos novos tempos, incluindo o uso de ferramentas digitais para monitoramento das fazendas, é a agricultura 4.0 chegando cada vez mais próximo da realidade no campo, entre outros. “Após a pandemia, algumas práticas, como atendimentos pontuais, poderão ser realizadas de forma remota com maior eficiência, assim também como outras atividades tradicionais, como visitas, treinamentos técnicos, palestras e eventos devem voltar ao normal, uma vez que o contato pessoal e direto com os clientes continuará sendo essencial para o sucesso dos negócios”.




Deixe seu comentário

INOBRAM
Safeeds

Facebook

Sicredi
Biotrigo
Cresol