Jacto

 

 

Com o corpo coberto por escamas, de coloração prateada com reflexos esverdeados e nadadeiras vermelhas, a Piracanjuba (Brycon orbignyanus) ou Pracanjuva,  está entre as espécies preservadas e reproduzidas pelo Projeto Piraqué do Instituto Goio-En.

 

Pelas diversas interferências humanas, como poluição, destruição das matas ciliares, construção de empreendimentos hidrelétricos e pesca predatória, é considerada uma espécie ameaçada extinção.

 

Buscando a conservação e reintrodução da Piracanjuba na bacia do Rio Uruguai, a unidade do Projeto Piraqué, em Águas de Chapecó (SC), intensificou os estudos e processos de reprodução durante a safra 2017/2018. Para Rose Mendes, Diretora do Instituto Goio-En, o sucesso na reprodução de alevinos desta espécie em cativeiro é resultado de pesquisas e contribuem para a manutenção da atividade pesqueira e da educação ambiental. Também trará aprendizado na condução do processo reprodutivo executado em cativeiro para outras espécies. 

 

Propiciando o retorno dessa espécie ao habitat, foram repassados para repovoamento do rio Uruguai na safra 2017/2018 mais de mil alevinos de piracanjuba.  A intenção é que a cada safra esse número aumente e a espécie perpetue também em ambiente natural, já que pode ser encontrada na bacia hidrográfica do rio Paraná, Uruguai e da Prata, respectivamente, no Brasil, Uruguai e Argentina.

 

Para os piscicultores que buscam um diferencial na produção e venda, a piracanjuba é considerada uma espécie com ótima carne para consumo, de alto valor agregado e com características próximas a do salmão. Considerada de grande porte, as fêmeas podem medir até 80 centímetros e pesar até 10 quilos.

 

Os alevinos de piracanjuba e demais espécies produzidas pelo Instituto Goio-En possuem alto padrão genético, pois todas as matrizes do banco genético são chipadas com transponder alfanumérico para que não ocorra o cruzamento de indivíduos aparentados. Além disso, as características da água, alimentação, processos de manejo e demais práticas seguem padrões que garantem a qualidade dos alevinos e o bem estar animal.


Além da piracanjuba, o Instituto Goio-En reproduz e comercializa alevinos de outras espécies migradoras: dourado, curimbatá, jundiá, pintado amarelo, suruvi bocudo, surubim pintado e piava, durante os meses novembro e fevereiro.

Para conhecer a estrutura do Instituto ou reservar de alevinos, entre em contato pelos telefones (49) 3339 3015, 98417 9237 ou 3321 8168.

 




Deixe seu comentário

Safeeds
Matsuda

Facebook

Biotrigo
Oro Agri
Bonetti Agronutri
Dispec
Cresol
Vencofarma
Agral
Rehagro