Jacto

A Granja Comunello foi a primeira a adquirir o robô de ordenha Lely Astronaut A5 na região

por Jaime Samoel

As próximas décadas trazem grandes desafios para a agropecuária. Os empresários rurais têm que acompanhar o rápido crescimento da tecnologia disponível. E quando se fala em tecnologia rural, a Granja Comunello do casal Osmar e Salete e do filho Maciel é referência. A Granja Comunello atualmente possui 110 vacas Holandesas em lactação, sendo a única propriedade da região a ter 100% da raça PO. Situada na comunidade de Rio do Mato, interior de Francisco Beltrão, a propriedade investiu há pouco mais de dois meses em um robô de ordenha, o Lely Astronaut A5. A Lely é referência no mundo em soluções em automação para as atividades relacionadas ao manejo e instalações para vacas leiteiras, desde a ordenha até a limpeza. A geração de robôs de ordenha da Lely é o atual marco em tecnologia no mundo da produção leiteira. 

A ordenha ocorre de forma voluntária, pois as vacas têm acesso livre ao robô. O seu grande motivador, no entanto, é o fornecimento da ração concentrada, disponível conforme a curva de alimentação previamente configurada. A Lely trabalha com fluxo livre, ou a vaca está comendo, deitada ou ordenhando. “A gente não interfere em nada na vida da vaca, hoje não entro no barracão se não for pra mexer na cama ou lavar o cocho de água”, comenta Maciel. As vacas ficam totalmente tranquilas e comem enquanto são ordenhadas. A alimentação é feita várias vezes o dia, e a média atual de ordenha da propriedade é de 3.2 vezes ao dia. ‘’Tem vaca que passa na ordenha 6x ao dia e outras 2x’’, completa Maciel. Em relação à dieta, são disponibilizados 7 kg/vaca de concentrado na pista, caroço de algodão e silagem, e o restante da ração é o robô que distribui. As vacas ganham por mérito (o robô se calibra sozinho) conforme a produção e o tempo de lactação (média de 5,5 kg de concentrado no robô). Com ajuste de dieta bem feito, a tomada de decisão é muito mais fácil, pois o sistema de gestão do robô está conectado com o nutricionista da Granja e ele tem as informações diárias da dieta de vaca por vaca, como por exemplo, a ruminação, a proteína, a gordura e a lactose. Se tiver alguma vaca com indicação de proteína e gordura invertidas o sistema mostrará. Além disso, o sistema gera todos os tipos de relatórios.

Segundo Maciel, o sistema é totalmente detalhado. ‘’Você tem o que quiser da vaca, desde tempo de ruminação, tempo de vaca deitada, cio ou se a vaca entrou em trabalho de parto, tudo isso na tela do celular, computador e na tela do robô’’. Com isso, a tomada de decisão é muito mais ágil e precisa.  Ele capta todas as informações da vaca pelo chip instalado em um colar que o animal utiliza. Dados de ruminação e de movimentação, com microfones e osciloscópios, que são processados posteriormente pelo robô para, por exemplo, detectar cio e avisar o melhor momento para inseminação, dentre outras funcionalidades. Mas também é preciso lançar todas as informações como, por exemplo, se a vaca foi inseminada ou medicada. No relatório de saúde, se a vaca estiver com mastite, o robô mostra qual teto está infectado, se ela comeu ou não o que precisava, a sua temperatura, se caiu a produção de leite ou se a taxa de gordura está invertida e também mostra a porcentagem do seu índice de doença. Se a vaca ficar certo tempo sem ir para a ordenha, o robô avisa. “Olhando para vaca você poderia não saber que ela está com mastite, mas o sistema mostra”, destaca Maciel.  A partir dessa informação, automaticamente o produtor entra com a medicação, e o leite dela será descartado para não ter o perigo de ter antibiótico no tanque. 

O sistema também mostra um gráfico do cio da vaca, inclusive o pico e o momento certo da inseminação. A partir do cadastro do animal no sistema do robô, você terá um relatório detalhado da vida da vaca. Inclusive separar o leite de uma determinada vaca ou ainda separar o animal do lote colocando-o no marco de separação, caso queira fazer um tratamento, por exemplo, de casco na vaca. Se precisar separar 10 vacas, o robô as direciona para o marco de separação. Segundo Maciel desde que o robô foi instalado há cerca de 70 dias, já houve aumento na produção de 06 litros vaca/dia, a taxa de concepção subiu 18%, saindo de 480 CCS do sistema convencional para 140 com o robô, a mastite reduziu muito, sem precisar descartar nenhuma vaca, a CBT (contagem bacteriana) caiu de 08 para 05, teve aumento da proteína e gordura, sem falar da produção. 

No quesito tempo de trabalho, na época convencional precisava de 05 a 06 pessoas e hoje apenas uma pessoa da conta de todo o trabalho, ou seja, uma enorme redução da mão de obra. Antes demorava 2 horas e meia de manhã e 2 horas e meia à tarde.  Atualmente o trabalho se resumiu em meia hora pela manhã para limpeza da sala e do robô. Com mais sobra de tempo, Maciel consegue se dedicar mais a cuidar dos bezerros e para outros afazeres da propriedade, além da família poder acordar um pouco mais tarde e não precisar acordar às 5 horas da manhã. “Hoje podemos sair mais tranquilos, sem precisar estar exatamente naquele horário todos os dias para iniciar a ordenha, pois o robô já estará fazendo isso e a gente acompanha tudo pelo celular de onde estiver, contanto que tenha internet. Sei que vaca está sendo ordenhada e se der alguma pane ou se parar o sistema o robô emite um aviso, temos cinco telefones cadastrados e ele efetuará ligações até encontrar um”. Em caso de faltar luz na rede, o gerador entra automaticamente. Nesse sistema as vacas são ordenhadas 24 horas por dia. Na Granja Comunello, o horário de maior ordenha é das 4h às 9h da manhã. A vaca perde aquela rotina das 2 vezes ao dia e se adapta à nova rotina livre da ordenha. O sistema para 3x ao dia por 15 minutos para autolimpeza. A propriedade conta com 02 robôs de ordenha com capacidade de 3.000 mil litros/dia cada, tendo ainda 30% da capacidade do robô livre. Acabou a ordenha de uma vaca, ele esteriliza via vapor todo o sistema de ordenha, praticamente zerando a possibilidade de contaminação cruzada. Então no caso de ter ordenhado uma vaca com mastite, a próxima não será contaminada, sendo um diferencial da Lely hoje no mercado. A média atual de tempo por ordenha da granja é de 6 minutos e 54 segundos/vaca, incluindo limpeza dos tetos, ordenha e pós-dipping. O robô também separa 09 ml de leite por teto, como se fossem os três primeiros jatos e descarta. Cada teto é ordenhado separadamente. Hoje na ordenha convencional se trabalha com 48 a 50 kpa (pressão negativa no teto). Para Maciel, quanto mais pressão negativa tiver, mais problemas pode causar na vaca. O robô trabalha com 44 kpa, e por ter ordenha individual por teto, quando acaba o leite de um teto a teteira é sacada, até que fique só em um e termine aquele também. 

 

Sucessão Familiar

A sucessão familiar é o processo de transferência de poder do administrador, que detém o controle da empresa, para a geração futura constituída pelos herdeiros. No meio rural, ela ocorre quando o conhecimento e s prática da agricultura familiar passam de uma geração para outra.

Como na maioria dos processos de sucessão familiar rural, Maciel comenta que teve certa dificuldade, no início, para convencer seu pai Osmar a sair do sistema convencional e instalar o robô para ordenha, mas hoje seu Osmar está muito contente com os resultados.

 

Tecnologia no Agro

A tecnologia rural chegou para alavancar os negócios e a produção. A tecnologia já faz parte do dia a dia de vários negócios rurais. A verdade é que ela chegou para agilizar e facilitar os processos e operações que envolvem as atividades agropecuárias. Dessa forma, ela pode ser uma grande aliada dos sucessores, que poderão usar sistemas para gerenciar a propriedade. As opções são diversas como é o caso da Granja Comunelo, que adquiriu esse sistema robotizado de ordenha.

A grande vantagem é que o uso da tecnologia pode atrair o interesse dos herdeiros e assim facilitar o processo de sucessão familiar. Contudo, novas tecnologias tendem a surgir diariamente, cabe ao empresário rural optar pelas opções que se encaixam melhor à propriedade.




Deixe seu comentário

J Malucelli
Lely
INOBRAM

Facebook

Sicredi
Biotrigo
Oro Agri
Cresol
Safeeds
Bonetti Agronutri