Versão Online

A homeopatia, descrita inicialmente por Hipócrates em 460 a.C. e firmada como terapêutica por Samuel Hahnemann em 1796 (AVICULTURA INDUSTRIAL, 2003) leva em consideração a lei do “semelhante cura o semelhante”, onde o sintoma apresentado pelo paciente é curado pela substância que aplicada em outro paciente sadio, produza sintomas semelhantes (COSTA, 1988).

Hahnemann, nesta mesma época teria utilizado a homeopatia em seu cavalo, que sofria de oftalmia periódica. Desde então, a homeopatia veterinária vem sendo estudada principalmente nos animais de companhia e produção (BRIONES, 1987 apud AMALCABURIO, 2008).

O uso dessa terapia é interessante, pois reduz riscos de intoxicação e resíduos nos animais, evita resistência dos micro-organismos e parasitas, o que ocorre com produtos convencionais (alopáticos), pode melhorar o ganho de peso e reduzir o estresse (ARENALES, et al. 2012).

Para os animais de produção, onde é impraticável tratar cada animal individualmente, a homeopatia trata a população ou rebanho como um todo (AVICULTURA INDUSTRIAL, 2003) principalmente quando se trata de populações com alto grau de homogeneidade genética, como as aves.

Neste contexto, a homeopatia pode ser aplicada na avicultura industrial ou orgânica, por ser de fácil administração, ter custo reduzido, efeitos positivos sobre o desenvolvimento e não deixar resíduos tóxicos em seus produtos (AMARAL, 2004).  

Amalcaburio (2008) cita inúmeros trabalhos com homeopatia específicos para avicultura, como tratamento preventivo ou terapêutico nas aves. Os exemplos mais expressivos são: tratamento de estresse e melhoria nos índices de produtividade para aves de reposição, obtendo bons resultados na conversão alimentar e no comportamento mais calmo (OBA et al., 2006); tratamento contra a micoplasmose em galinhas poedeiras, obtendo um número significativo de animais recuperados no experimento (ESTRADA et al., 2006); também foi relatado controle de surto epidêmico de Newcastle em frangos de corte (SAAD, 1991a); frangos de corte tratados com homeopatia apresentaram maior ganho de peso e menor mortalidade acumulada aos 53 dias de idade (SAAD, 1991b); frangos tratados com medicamentos homeopáticos
com função antimicrobiana tiveram efeito similar ou superior aos antimicrobianos convencionais.

Entretanto segundo o mesmo autor, é preciso revisar as metodologias utilizadas e investir em novos experimentos para concretizar a utilização da homeopatia com sucesso na produção animal.

Artigo publicado na edição de Novembro/16

 Evelyn Tazima Stivaletti 
 Zootecnista e Mestre em Ciência Animal (Produção Animal)




Deixe seu comentário

Facebook

Oro Agri