Jacto

Clima no cinturão produtor dos Estados Unidos, negociação com a China e relatório do USDA devem definir o humor do mercado nos próximos dias

Por Agência Safras

O mercado de soja terá uma semana de grande expectativa com a divulgação de mais um relatório do USDA e o momento de definição dos produtores norte-americanos após dias de instabilidade climática no cinturão produtor dos EUA.

Acompanhe abaixo os fatos que deverão merecer a atenção do mercado de soja na próxima semana. As dicas são do analista de Safras & Mercado, Luiz Fernando Roque.

  • Sem grandes novidades relacionadas à guerra comercial entre Estados Unidos e China, o mercado mantém as atenções centralizadas no panorama climático sobre o cinturão produtor dos EUA para a finalização dos trabalhos de plantio da nova safra. O relatório de junho do USDA, que será divulgado no próximo dia 11, também deve chamar a atenção;

 

  • As negociações entre EUA e China não avançaram nas últimas semanas. Com pouca esperança, o mercado aguarda por novidades a partir da reunião do G-20 no Japão, na última semana de junho. Lá, os presidentes Donald Trump e Xi Jinping devem se encontrar, indicando a retomada das negociações;

 

  • O clima sobre o cinturão produtor dos EUA continua trazendo grandes dúvidas com relação ao potencial produtivo inicial da nova safra norte-americana. Com a janela ideal para o milho já encerrada, crescem as especulações com relação à qual será a área final semeada com soja nesta nova temporada. Os produtores americanos chegam a um momento decisivo, decidindo se migram áreas para a oleaginosa, acionam o seguro e/ou deixam de plantar alguns milhões de acres. A grande dúvida é se haverá tempo hábil para semear dentro da janela ideal de soja e se valerá a pena plantar fora desta janela;
  •  

  • As previsões climáticas apontam para diminuição da umidade em grande parte do Meio-Oeste nos próximos 14 dias, o que poderá permitir a recuperação de parte dos atrasos acumulados até agora. Diante disso, o mercado engata um movimento de realização de lucros em Chicago. As atualizações diárias dos mapas deverão continuar como o principal fator deste momento. Clima ruim, Chicago ganha fôlego. Clima bom, Chicago perde fôlego e realiza os ganhos. Atenção também para o primeiro dado de condições das lavouras, que deve ser divulgado ao final de segunda-feira, dia 1;

 

  • O relatório do USDA deve trazer cortes nas estimativas para a área, produtividade e produção da nova safra dos EUA frente ao clima negativo registrado em maio. O tamanho destes cortes é que pode surpreender.



Deixe seu comentário

INOBRAM

Facebook

Real H
Cresol
Matsuda
Bonetti Agronutri